Arquivo de Março 2007

24- Solange F. ( “f” de quê, caralho? nome estúpido!)

Março 30, 2007

11.jpg

 Foda-se lá pró caralho da gaja, aquele “F” do nome, se fôr para fazer jus ao focinho, só pode ser de “F”ufa. Não porque este troçolho queira, mas quem no seu perfeito juizo punha a mão neste estropício? Foda-se! É mais feia do que um cagalhão na sanita!

 E aqueles lábios de porca? 

E aqueles lábios de porca? (foda-se! até me faz repetir as frases 2 vezes! mas agora deixa estar)

Um aborto destes, com aquela cara de cu ao quadrado, para se tentar destacar, só podia fazer uma coisa: pintar o cabelo de cores do arco iris, semana sim, semana sim. É que não havia mais nada mesmo a fazer, só se fosse mesmo uma plástica à tromba. No CC (curto circuito) sempre meteu nojo aquela cara. No programa “Elas sobre eles” da Sic Mulher, este escaravelho era um de 2 infiltrados no programa, no meio de 2 mulheres (o outro infiltrado era o Manuel Marques, do Hora H, com cabeleira postiça pelos ombros).

“Solange F.”… que estupidez de nome é este? Queimem-na já caralho! Não percam tempo! 

21- Teresa Guilherme

Março 29, 2007

Já algum de vós viu um peido a andar na rua? Sim, um peido com pernas e que anda. Expliquem-me lá devagarinho, como é que um freak da natureza destes, tem o lugar que tem na TV Portuguesa?

Como é que um Frankenstein destes, que nem sequer ao reino dos bichos merece pertencer, assim do nada começa há uns anos a apresentar um programa chamado “chá das 5”, com 5 badalhocas a falar de merda durante a tarde? Será que foi o Goucha (na altura versão Artur Jorge/ Nietzsche/ foca marinha) inspirado no filme Platoon, que teve o heroismo de ter aceite papar o cu a este monstro e lhe deu uma chance? Ou será que aquele bigode com que andou durante uns tempos era apenas a pentelheira da espantalho Guilherme? Bem, o gajo sempre dizia que era bom de língua…ou de garfo…ou qualquer coisa.

Certo e sabido é que que este ser medonho lá conseguiu trepar pela Tv, até chegar a um ponto em que apresentava o Escova de dentes e outros que tais, até chegar ao Big Brocher, onde as suas lágrimas de crocodilo enganaram as donas de casa. Enfim. Enquanto isso, tarada como sempre foi, andava sempre à procura de piça mas o pessoal continuava  a preferir ser despedido do que ter que papar aquele saco de batatas com cara de Quasimodo.

Ao longo dos anos e com o poder que foi conquistando (pelo medo tremendo que as pessoas tinham daquele monstro desfigurado) consta-se que chegou ao ponto de despedir um funcionário qualquer por este se ter recusado dar uma foda de misericórdia à gaja.

Hoje em dia está na Sic, tem a mania que é actriz e manda, pode e faz o que lhe apetece, finalmente lá agarrou um marido (deve viver à custa da velha e lá em casa o drama é sempre o mesmo quando a “Teresinha” (LoL…teresinha…) o apanha a dar uma foda na boneca insuflável) dizendo que nos dias em que se sente confiante veste de vermelho para dar força, mas nós sabemos que está mas é com a “chica” nesses dias.

Queimem-na caralho! Entreguem-na aos crocodilos do Nilo. Ou aos Iraquianos.

20 – Dom Sebastião

Março 28, 2007

190px-sebastianportugal.jpg

 

O malandro. Este foi um marco da decadência. Quase diria que se não fosse esta bicharoca hoje Portugal era a Península Ibérica com capital em Lisboa. Bem sei que a decadência começou no Dom Manuel I, o tal venturoso, que inventou o novo-riquismo. E nem era filho do rei anterior. Porque o filho dele, que até era homossexual, teve um acidente de cavalo. Era paneleiro mas era bem mais competente que o Dom Manuel. Mas isto já é desviar-me do objectivo.

O Dom Sebastião não era carne nem peixe. Diz que era assim uma espécie de autista que não ligava a gajos nem a gajas. Uma bichona assexuada, portanto. E um imberbe sem nada naquela tola, o que nos permite após aturada pesquisa afirmar com toda a segurança que era loiro. O Dom Sebastião também não era filho do rei anterior. Era neto, ou qualquer coisa parecida.

E depois achou que estava na hora de arrumar com Portugal e foi para África fazer não sabe muito bem o quê. Qual Alcácer-Quibir, o mais certo é o tipo se ter amancebado com um moço lá dos desertos. E hoje os tugas ainda têm metido no imaginário aquela conversa do caramelo que volta numa manhã de nevoeiro. Por isso é que estamos como estamos.

Ou então este retratado à la querubim era um visionário e queria que os espanhóis tomassem conta disto. Para no século vinte e um nós termos o nível de vida deles. Ou então eram os espanhóis que ficavam como nós estamos hoje. Ih ih ih, também era bem feito. Sim, porque depois vieram os Filipes, e quiseram mudar a capital para Lisboa. Mas em Espanha começaram a achar que era melhor deixar-nos ficar independentes porque éramos um sugadouro de dinheiro. Assim como a Madeira é hoje para Portugal.

E depois veio o Manoel de Oliveira que já era velho quando este rei incompetente nasceu, e fez um filme em que desmascara o fulano.

 Queimem-no… queimem-no e “deiam-no” aos cães…

18- Marques Mendes

Março 27, 2007

mm.jpg

Depois de ter corrido 1000 empregos como por exemplo, ajudante de pai natal, homem bala no circo, degrau de escada, o anão Mendes do alto dos seus tacões de 20 cms dedicou-se ao lambe botismo. Aquela língua deve estar mais suja do que o cu duma doninha, tanta sola de sapato lambeu, o filho da puta. Depois, claro, é tudo uma questão de jogos de sombra, e aqui o gnomo da floresta é mestre.

Dos tempos de Cavaco, passando por Nogueira, Marcelo, Durão, Santana, este mestre do esconderijo, foi língua de engraixe de todos, sempre à espera, este anão [que ao que se sabe não é dançarino] aguardou pacientemente a sua oportunidade, escondido dentro das gavetas, debaixo dos tapetes  e dentro das chávenas de café da sede do partido. Aproveitando o golpe de sorte (que sempre surgiu), montou-se nas suas andas e chegou a nº 1 do partido. Primeira medida, tirou o tapete ao Major. Mas parece que há aí um Menezes com a libido em alta para ir ao cu a anões. Será que o anão serve para uma boa queca?

Este meio quilo de gente, só se fôr para 1º ministro dos elfos da floresta. lambe cús, yes sir do caralho! Haviam de lhe cortar a língua!

Zero em carisma.

Queimem-no caralho!

17 – Roadrunner (ou Beep beep)

Março 26, 2007

roadrunner.gif

 

Este cabrão deste pássaro controla os lobbys da animação todos. Mas o que é isto? Uma avestruz tuning? Um papagaio pernalonga? Foda-se! Esta questão persegue-me desde a infância: sempre houve beneficiados pelo lobby da animação. Olhem para aquilo: aquilo não se parece com nada!

Mas que merda é esta? Então em centenas de episódios o nobre Will E. Coyote nunca apanha e estraçalha este espanador supersónico? Eu sempre torci por isso. Se ganhar o euromilhões mando fazer cinquenta episódios em que o Coyote lhe come as papas na testa. Isso e o Tom com o Jerry, e o Sylvester com o Tweety.

Estes desenhos animados promovem o sadismo nas crianças e por isso o nosso provedor vai enviar uma carta aos estúdios que os fazem, ou faziam.

Queimem o roadrunner e comam-no enquanto bebem uma mini!

 

15- Sofia Carvalho

Março 25, 2007

 

Esta putita é a directora do canal Sic Mulher. Como chegou lá? Já viram bem a fucinheira da gaja? Nem sei se terá sequer 40 anos de idade, nunca foi ninguém e agora é directora de um canal de televisão… normalíssimo, pois claro!

Quem se lembra sequer da fugaz passagem desta coisinha pela Tvi? Deve ter apresentado ..quê…17 dias de telejornal e depois nunca mais ninguém a viu na vida. Já naquela altura dava dó ver esta sopeira como pivot a apresentar o jornal pimba da Tvi, quase que nem se notava a presença desta vaca, de tão coisinha insignificante que era.

E agora, com toda a pompa e circunstância, é a directora! da Sic Mulher. É bem, deve ter merecido.

Em falar nisso, no outro dia estava a ler nas revistas qualquer coisa acerca desta porca ter sido o motivo da separação entre Francisco Penim (Director geral do canal SIC generalista) e a esposa Clara de Sousa (jornalista, pivot do Jornal da Noite da Sic generalista).

Na horizontal é que é! P(ê)ga lá, Sra. Dra. Directora Sofia Car(v)alho!

Queimem-na caralho! de vacas já andamos todos nós fartos!

13- Manuel Marques

Março 23, 2007

Ali, no meio, aquele gajo com cara de refugiado dum campo de concentração bósnio. Aquele palhaço, às cavalitas do camafeu do irmão (ou será irmã?) que previamente já havia arranjado tacho na Sic e agora anda armada em betinha na Sic Mulher, este piolho lá conseguiu entrar também no mundo da TV.

Nunca provou nada, nunca foi ninguém, veio do nada, nunca mostrou talento e sem mais nem menos, aterra no grupinho restrito de pessoas idóneas como o Herman, o Vítor de Sousa, o Cândido Mota e o Monchique. Aquele cu já se deve ter fartado de trabalhar nos primeiros 2 ou 3 anos de afiliação ao (verdadeiro) esquadrão G. Ah, pois é, não pensava este coitadinho que andaria estes anos todos a fazer figuras sofríveis no mundo da comédia sem pagar o preço. Queimem-no! vendido, lambe cús filho duma puta! Vendeu desde cedo a alma ao diabo.

Queimem-no JÁ e ponha-se fim a este miserável verme.