Arquivo de Maio 2007

76- Manuel Maria Carrilho

Maio 26, 2007

Eis a imagem de um porco perdedor. O outro filho da puta que foi agora corrido a pontapé da Câmara de Lisboa, o cabeça de tartaruga, por crimes caciqueiros e jogadas por debaixo da mesa e favorecimentos desonestos, até esse corno foi capaz de meter este Carrilho no bolso no famoso debate onde depois este mariconço birrento mimado decidiu amuar por ter levado uma rectada em directo do corrupto Rodrigues e não apertou a mão ao adversário.

Este afeminado pensava que era a distribuir flores com a dominatrix da esposa pelas ruas de Lisboa que ia ganhar as eleições à Câmara Municipal! É preciso ser uma besta quadrada! O filho da mulher dele quando aprendesse a falar devia virar-se para o marido da mãe dele e dizer: vai pró caralho, ó maricas ticoso, vai chorar prá igreja ó padreco de merda!

Ah, mas depois da derrota e da humilhação a que foi sujeito pelo escandaloso mau perder que teve, esta fuinha meteu-se outra vez debaixo das pedras à espera de uma oportinidade para se poder vingar. Quando o cabeça de tartauga foi agora despedido do lugar de Presidente da Câmara por ser um corrupto, o larilento Manel Maria rejubilou!! Todo o fel que tinha até às entranhas foi espirrado pela boca e pelo nariz fora, todos os ácidos estomacais, toda a bílis amarelo-pus foi vomitada. Parecia o Alien 3, quando sangra ácido, o filho da puta!

Condenado a viver à sombra das mamas da mulher, este bode inútil há-de ter uma semanada dada pela Bábá até ao fim dos seus dias. Mas as coisas trazem custos. À conta disso, terá que filmar numa handicam da sony, dentro do armário do quarto, as fodas extraconjugais que a mulher dê até à chegada da menopausa.

A única coisa que muda é o facto de começar a receber semanada e o ter que filmar. Cuidado com o tecto do armário, que é de madeira de qualidade, ó chifrudo.

Queimem-no caralho! Botem-no num caldeirão a ferver com ssssopinha de massssa e temperem-no com flores silvestres e dêem a colher de pau ao Carmona para mexer.

69- Fernando Mendes

Maio 16, 2007

No outro dia li num livro que a matéria bem compacta, pela gravidade, podia gerar cenas do tipo uma bola de golf pesar não sei quantas toneladas, com átomos mais pesados do que o ferro. É o caso. Este anão de 70 cm pesa mais de 100 quilos. Como é possível? Claro está, a explicação veio dos mais avançados astrónomos. É um porco dum badocha que passa a vida a comer leitão e bolas de berlim com creme e mil folhas e toucinho frito com doce de marmelo por cima barrado com manteiga light (para não exagerar nas gorduras). Deu nisto. Um peixe balão a viver fora de água.

Quando eu imagino este boi omnívoro, imagino-o sempre com os dedos besuntados de gordura grossa castanha  e os cantos da boca cheios de comida ressequida e doce de chocolate “toping”. Foda-se lá para o animal! Pára de comer ó corno! Não foi esse o propósito para teres vindo à Terra, ó ruminante!

 Mas tem tudo a ver. É um percurso que já estava traçado desde o começo: Quem não se lembra como começou este pastel de bacalhau na Tv? Claro, com o Nicolau Breyner. Qualquer série de Tv das 500 que o Niculau Breyner (Nicolau Breyner, lol) fez nos anos 80 e 90, este porco espinho estava lá. Era tipo o culhão esquerdo do Nico. Já na altura tinha um formato redondo aculhuado com pintelhos encaralocados no topo [como hoje ainda é].

Só que, como um culhão cancerígeno, este porco de engorda continuou a botar peso. A botar peso, a botar peso, até ao ponto em que tem que andar acompanhado na rua com alguém, preso com uma corda. Senão voa.

Queimem-no em lume brando caralho! Já deve estar no ponto! Crepitem-no com azeite galo e umas amêndoas e um refogado aloirado! Já esteve no curral bastante tempo a engordar e está no ponto. E espetem-lhe um facalhão no pescoço e aproveitem-lhe o sangue que esguiche para uma malga com vinagre.

68 – Vasco da Gama

Maio 15, 2007

vgama1.jpg

Foda-se. Olhem-me para o badalhoco. Ah e tal descobriu o caminho marítimo para a Índia. Caralho, mas quem é que queria ir à Índia tirando alguns freaks ou casais gay? Até podia ser que toda a gente se esquecesse que existia aquela merda! Assim, hoje temos as ruas cheias de restaurantes italo-indianos. Caralho! O que porra é um italo-indiano? Eu não quero lasanha de chamuça, foda-se! Ou canelloni tikka masala! Que é isto?

E o picante, o picante. Pode até saber bem para alguns, mas se vocês soubessem o dinheiro que custa ao estado curar as hemorróidas do tamanho de ameixas que o pessoal arranja com aquilo… milhões de euros por ano!!! E pronto. E depois é o Martim Moniz. E o ar amarelento.

E mais! A cena do kéfrô, dos barretes de pai natal e luzinhas eskesitas. Foda-se que não há pachorra. O cabrão do Vasco da Gama. Caralho! A única coisa de jeito do Vasco da Gama é a Ponte em que passo para ir pró Algarve!

Queimem-no! Queimem-no, assem-no em muita paprika, piri-piri leite de coco e sirvam-no com um garlic nan!!! Ou um nº 43!!!

67 – A senhora de Fátima

Maio 12, 2007

fat32.jpg

Caralho. Não, não é a Fátima Felgueiras mas vai dar ao mesmo. Enfim, parece que corria o ano de 1917 e em Portugal começava a fazer-se a separação estado/igreja com algum sucesso. Era preciso inventar uma merda qualquer para a igreja não perder poder e dinheiro… como fazer? Então não apenas em Portugal mas noutros pontos da europa, a igreja inventou uma série de tangas para recuperar o tacho. Por cá foi perto de nenhures, onde agora é Fátima: os três, que eram uma miúda com graves perturbações mentais e estados psicóticos, um miúdo atrasado mental e uma menina tão novinha que não sabia ainda o que se passava à volta dela, apareceram com uma história do caralho.

 Ah e tal uma senhora santa a nossa senhora e o segredo o primeiro o segundo o terceiro (ganda tanga aquele 3º) e o escambau! E as guerras e a fome e o pecado e a salvação. Foda-se. O que ainda hoje se conta naquelas aldeias é que eles apanharam um padre a comer a mulher do autarca (talvez à canzana), e ela enredada na batina parecia a nossa senhora com um manto. Que é o que alguém saudável tenderá a acreditar, antes daquela superstição. Porra.

Vai daí, tunga, a igreja recupera e o salazar aproveita e pronto, está criada a maior doença de portugal: fátima. E vemos a cena deprimente de pessoal que se arrasta e sangra dos joelhos. Ah e tal prova de força e prova de fé. Caralho. Prova de fé é meterem-se à frente do tgv enquanto rezam à senhora de fátima. Quanto a esses, nada a fazer. Mas caralho, vamos vacinar as novas gerações! Quanto aos estrangeiros que venham e deixem cá o guito, mas atenção – não deixem os chinocas ficar com o negócio!

E depois hão-de ser canonizados os fedelhos. Foda-se. E que tal canonizarem o meu escroto? Mas quais milagres, caralho? A cena do culto mariano criado pela igreja católica por razões de marketing? A inflação de santos? E o povo da sandes de coirato quase nos dá porrada (quase?) se nos atrevermos em público a duvidar desta?

Viva a psicose colectiva caralho! Queimem os falsos ídolos… metam a fátima na co-incineradora de Souselas!!! Puta que a pariu!!! Queimem-na num qualquer futuro incêndio florestal!!!

65- Ana Malhoa

Maio 12, 2007

Foda-se que a vaca é boa! Ainda me lembro deste pedaço de carne à disposição do freguês, quando era ainda uma miuda e cantava com o velhote (José Malhoa) no “festivalinho” da Rádio Renascença ou lá o que era. Havia nessa altura um atrasado mental dum apresentador desse festivalinho que para além de ter cara de mongolóide, andava sempre a fazer publicidade a uma marca rasca de sapatilhas chamadas “Brooks”. O corno até tinha uma cançoneta para fazer publicidade àquela merda. Foda-se! 100 vezes pior do que o Manuel Luis Goucha a fazer publicidade aos trens de cozinha.

Bem, mas a gaja é boa como o milho, que grande par de marmelos!

Era uma vaca. Toda a gente no externato D. Duarte dizia que ela era uma vaca. A gaja andava por lá sempre sozinha, ninguém se queria chegar perto dela (otários! Se fosse eu, levava-a logo pra trás do ginásio, caralho!).

Bem, mas eu também desculpo este naco de carne sedento por sexo, pois tendo um pai que ganhava a vida a cantar em bares de alterne, como o Tamariz, também eu ficaria traumatizado ao ponto de rapar o cabelo à pente 1 e começar a cantar o “aeiou”.

Tenho uma teoria: será que a gaja pôs silicone nos lábios por o pai durante 10 anos a fio chegar sempre bêbado de noite a casa e rebentar-lhe as beiças sem dó nem piedade?

Bom, a gaja cresceu e viu que andar a cantar pelo pai, enquanto este curava a ressaca da noite passada e depois ter que dar 97% do cachet ao velhote, não estava com nada e então apostou numa carreira a sólo.

[No outro dia deu na TV uma gaja que foi abandonada pela família e queria sobreviver sozinha e como não sabia fazer nada, deu em puta.]

Mas esta aqui sabia cantar, deu em puta cantadeira.

Eu quando fôr a um concerto desta gaija estou preparado para lhe ver as mamas. Quero que a gaja cante “by request”, como os grandes artistas! Quero que ela cante com as mamas de fora como uma verdadeira profissional. E com uma lingerie branca rendada com cinto de ligas e as mamas de fora. Só de ver aqueles lábios carnudos de silicone sempre semi-abertos de propósito à Marilyn Monroe dá vontade de…caralho!! …de a ver cantar o aeiou. Com as mamas de fora.

Que ninguém toque nesta donzela caralho! Esta aqui faz falta para mostrar as mamas quando está a cantar! Queimem-lhe mas é o pai caralho! e ele que arda no palco do Pérola Negra durante 7 semanas sem parar alimentado pelo JB que lhe corre nas veias.

63- Ediberto Lima

Maio 5, 2007

dediber.jpg

Já não bastavam os Ucranianos, o Sócrates e as baratas e ainda tivemos que levar com este estropício! Mas fizemos mal a alguém para termos que comer com este grupo? É esta a paga por termos colonizado o Brasil? PÁ, DESCULPEM! Mas levem este saco de merda convosco de volta!

Este labrego é o verdadeiro rei da pimbalhada em Portugal, qual Emanuel, qual Quim Barreiros! Andamos aqui nós a pensar que criamos um estilo muito nosso, muito lusitano e afinal a pimbalhada toda deriva deste artolas com cabelo mistura de Platini com Lionel Ritchie. Queimem-lhe já o cabelo com pontas de cigarro, caralho!

Quantas e quantas depressões já apanhou o povo português em frente ao televisor a ver o Big Show Sic do rabo saltitante e do labrego pimba? Se já era aberrante ver o macaco adriano, imaginem o macaco com este bode na mesma imagem a entrar-nos pela íris dos olhos adentro!  E aquele sotaque insuportável pior do que o espanhol? Os espanhóis quando falam parece que estão a vomitar. este aqui quando fala parece que está a cagar. diarreia. diarreia aos soluços. áííí mêrrrrrrrrrrr mão

Tenho para mim que 5 Edibertos Limas por país chegavam para rebentar com este planeta, para foder isto tudo. Um Ediberto Lima Afegão era pior do que 5 fábricas nucleares escondidas. Cada arroto deste parolo acarapinhado é um insulto para a verbalização humana, cada ritmo cardíaco um insulto para o reino animal, cada acto de respiração, um insulto para as espécies que povoam a Terra.

Queimem-no caralho!! Retalhem este badalhoco com um cutelo de talho, misturem-no com ração e dêem-no aos porcos! Os pobres dos bichos vão andar a cagar mal durante uma semana mas vão fazer um favor à humanidade.

60- João Gobern

Maio 2, 2007

Quem é este gordo que transpira como um porco? Há anos que vejo o focinho deste javali suado nas revistas como opinador televisivo. Sempre a dizer mal de tudo o que mexe! Desta vez, meu suino destilador, és tu que vais ser julgado pelo povo.

Primeiro de tudo, a imagem: Parece um porco javardo que não lava as trombas. Aquele duplo queixo fá-lo parecer primo do AJJ e até é parecido com o outro. Os 2 já serviam para fazer uma vara. E aquele cabelo à estrela de filmes pornográficos dos anos 70? Como é que deixam um animal destes aparecer numa foto numa revista ou jornal? Poupem as pessoas de ogres como este! Até arrepia o focinho deste troll!

Este é daqueles que se armam em bons, que dá nota máxima aos filmes Checoslovacos premiados em Cannes e depois dá nota zero a filmes como o Titanic. É daqueles que tem a mania que só aconselha a ver programas do canal 2, bastante educativos, como o “Universidade Aberta” ou o “Livro Aberto” e dá nota negativa a qualquer pessoa nova que esteva a tentar entrar no mundo da televisão. Chegou a fazê-lo aos Gato Fedorento, mas depois viu que caia no ridículo e agora até lhes lambe os pés.

Em suma, não passa dum zé ninguém que faz carreira a avaliar os outros, mas que não faz mais nada de produtivo. Não contribui com nada. Existir ou deixar de existir é a mesma coisa. Não é mais do que um vendido dum mercenário que fala bem ou mal de alguém consoante quem lhe pagar para o fazer.

Queimem-no caralho! num amontoado de revistas “Maria” à porta dos Globos de Ouro. E cortem-lhe a língua como troféu!